Arquivo da tag: Música

Milton Nascimento apresenta turnê “Semente da Terra” no Espaço das Américas

Shows acontece nos dias 1 e 2 de julho, vai relembrar os grandes sucessos de Bituca

Espaço das Américas, consagrado por receber grandes nomes da música mundial, recebe, nos dias 1 e 2 de julho, a nova turnê de uma das maiores figuras da MPB: Milton Nascimento.

imagem_release_959922_medium.jpg

No show, intitulado “Semente da Terra”, Milton, carinhosamente apelidado de Bituca, traz seus grandes sucessos de carreira. Montado com a ajuda de Danilo Nuha, o repertório dessa nova tour traz músicas que abordam questões indígenas, raciais, sociais e trabalhistas. Além de toda a mobilização nacional que tange as canções. E engana-se quem acha que o repertório é feito de músicas obscuras. Muitas das canções são sucessos nacionais consagrados. O que Será (A Flor da Terra) e Cálice são exemplos disso. Maira Maira e Tudo o Que Você Podia Ser também não ficam de fora.

Com a grande procura, os ingressos, que vão de R$70,00 (meia entrada para setor H) a R$240,00 (entrada inteira para setor Azul), estão disponíveis na bilheteria do Espaço das Américas (de segunda a sábado das 10h às 19h na rua Tagipuru, 795) e no site da Ticket360 (https://goo.gl/ZQQDIR).

Para mais informações, acesse www.espacodasamericas.com.br.Facebook: www.facebook.com/espacodasamericas | Instagram: @espacodasamericas

Serviço Milton Nascimento | Semente da Terra – Espaço das Américas

Data: 1 de julho de 2017 (sábado)
Abertura da casa: 20h
Início do show: 22h

Data: 2 de julho de 2017 (domingo)
Abertura da casa: 18h
Início do show: 20h

Censura: 14 anos
Local: Espaço das Américas ( Rua Tagipuru, 795 – Barra Funda – São Paulo – SP)
Capacidade da casa para este evento: 3.082 lugares
Acesso para deficientes: sim
Ingressos: de R$70,00 (meia entrada para setor H) a R$240,00 (entrada inteira para setor Azul)
Compras de ingressos: Nas bilheterias do Espaço das Américas (de segunda a sábado das 10h às 19h – sem taxa de conveniência ) ou Online pelo site Ticket360 https://goo.gl/J6QLFf.
Formas de Pagamento: Dinheiro, Cartões de Credito e Debito, Visa, Visa Electron, MasterCard, Diners Club, Rede Shop. Cheques não são aceitos.
Call center Ticket360: (11) 2027-0777

Objetos proibidos: Câmera fotográfica profissional ou semi profissional (câmeras grandes com zoom externo ou que trocam de lente), filmadoras de vídeo, gravadores de audio, canetas laser, qualquer tipo de tripé, pau de selfie, camisas de time, correntes e cinturões, garrafas plásticas, bebidas alcóolicas, substâncias tóxicas, fogos de artifício, inflamáveis em geral, objetos que possam causar ferimentos, armas de fogo, armas brancas, copos de vidro e vidros em geral, frutas inteiras, latas de alumínio, guarda-chuva, jornais, revistas, bandeiras e faixas, capacetes de motos e similares.

OUÇA AGORA “CRACKED ACTOR” DO DAVID BOWIE

A coletânea já está disponível em todas as plataformas digitais!

Cracked Actor é o primeiro lançamento oficial da ‘Philly Dogs Tour’, um inesquecível show do astro David Bowie, em setembro de 1974, na Filadélfia, retratado um ano depois em um documentário da BBC.

9f9bfd07-6fe1-43c7-9091-efaf44800485.jpg

O material da performance foi finalmente reunido e mixado pelo colaborador de Bowie de longa data, Tony Visconti.

Cracked Actor difere muito do álbum David Live, também de 1974, pois apresenta uma nova formação da banda, incluindo a lenda do soul Luther Vandross nos vocais. O álbum traz uma rara versão ao vivo do sucesso “Rebel, Rebel”.

ASSISTA AGORA AO CLIPE DE “NO AUGE” DO MC GUIMÊ!

O clipe foi produzido por KONDZILLA e a faixa, já disponivel em todas as plataformas digitais, é uma parceria com DJ Jorginho

Depois de lançar seu primeiro álbum , “Sou Filho da Lua”, em outubro de 2016, MC Guimê apresenta seu novo trabalho, o single NO AUGE, uma parceria com DJ Jorginho.

Em NO AUGE, GUIMÊ traz também seu parceiro Kondzilla para a produção.  O videoclipe do novo single, no melhor estilo funk ostentação, foi dirigido e lançado pelo canal do Kondzilla, um dos maiores canais do YouTube, com mais de 14M de inscritos, e responsável pelo lançamento de inúmeros clipes do segmento.

A locação escolhida foi uma mansão em um condomínio fechado em Aldeia da Serra, em São Paulo. Sob direção de Kond, as imagens mostram Guimê a bordo de um carrão, sempre com visual característico, composto por correntes e pulseiras de ouro.

Chitãozinho e Xororó estreiam nova turnê “Evidências” no Espaço das Américas, dia 24 de junho

Quase 30 anos após sua primeira gravação, canção de sucesso vira turnê da dupla que a consagrou

Não importa seu gosto musical e seu estilo, quando toca “Evidencias” não tem como não se envolver.  Que atire a primeira pedra quem nunca cantou esse clássico do Sertanejo a plenos pulmões. Considerada umas das canções sertanejas mais famosas, o hit virou referência de Chitãozinho e Xororó, marcando o romantismo das músicas dos anos 90. Agora, quase 30 anos depois de sua primeira gravação, a dupla resolveu homenagear este grande sucesso nomeando sua nova turnê de “Evidências”. O grande evento acontece no sábado, 24 de junho no Espaço das Américas, casa de shows que se destaca cada vez mais no Brasil como um dos maiores espaços para shows e eventos da América Latina.

A canção, que dá nome ao show, já foi regravada e interpretada por mais de 80 artistas dos mais diferentes estilos musicais. Tem versões em francês, inglês, italiano e até mesmo japonês, e é considerada a música mais tocada em Karaokês.

chx - evidências.png
Chitãozinho & Xororó estreiam nova turnê Evidências. (Foto: Divulgação)

“Quando José Augusto e Paulo Sérgio Vale fizeram a música, ela foi considerada ruim por muitas produtoras e empresários. Então, José Augusto nos entregou uma fita com várias músicas, e a última delas era “Evidências”. Nós ouvimos no carro indo para São Paulo e quando escutamos a canção nos emocionamos na hora”, conta Chitão. “Pensamos bastante no formato do novo show e já passou da hora de transformar este grande sucesso em turnê. Esperamos que marque época, assim como a música”, complementa Xororó.

Neste novo show, a dupla apresenta ao público seus grandes sucessos como: “No Rancho Fundo”, “Fio de Cabelo”, a emocionante “Se Deus Me Ouvisse” e “Nuvem de Lágrimas”. Terá também uma volta ao passado com: “Fogão de Lenha” e “Chovendo na Roseira”. Canções novas, como “Você Me Trocou”, parte do projeto Clássico com Bruno e Marrone, também estão presentes. Mas com certeza o grande ápice será “Evidências”, que terá um papel importante dentro da apresentação.

“A escolha do repertório é sempre difícil, temos muitas músicas que nunca queremos deixar de fora”, explica a dupla.

Os ingressos para esta noite, que promete ser inesquecível, vão de R$90,00 a meia entrada para o setor I, a R$380,00 a entrada inteira para o setor Azul Premium, já disponíveis nas bilheterias do Espaço das Américas (de segunda à sábado, das 10h às 19h, na Rua Tagipuru, 795) ou online pelo link https://goo.gl/xgibPV

Chitãozinho & Xororó

Ícones da música sertaneja, os irmãos atingiram a marca de 40 milhões de discos vendidos, 37 álbuns inéditos, oito DVDs, três prêmios Grammy, centenas de discos de ouro, platina e diamante, programas de televisão e uma homenagem da X-9 Paulistana que contou sua história.

A dupla gravou o primeiro disco, “Galopeira”, em 1970, mas o sucesso veio oito anos depois com “60 Dias Apaixonados”, que deu o primeiro disco de ouro.  O reconhecimento do grande público veio em 1982 com a música “Fio de Cabelo”, que vendeu mais de 1,5 milhão de cópias. Ao longo da carreira, criaram clássicos como “Se Deus Me Ouvisse”, “Fogão de Lenha”, “No Rancho Fundo”, “Brincar de Ser Feliz”, “Página de Amigos” e “Alô”, entre outros.

Juntamente com este projeto, Chitãozinho & Xororó viajam pelo Brasil com mais outros dois trabalhos. A dupla divide o palco com Bruno & Marrone com o show Clássico, que já é sucesso por onde passa. E na turnê “No Tom do Sertão”, homenageiam o maestro, pianista e arranjador Tom Jobim.

Para mais informações, acesse www.espacodasamericas.com.br  Facebook: www.facebook.com/espacodasamericas | Instagram: @espacodasamericas

Serviço:Turnê Evidências com Chitãozinho & Xororó no Espaço das Américas

Show: Chitãozinho & Xororó|Turnê Evidências 
Data: 24 de junho de 2017 (sábado)
Abertura da casa: 20h30
Início do show: 22h30
Censura: 14 anos
Local: Espaço das Américas ( Rua Tagipuru, 795 – Barra Funda – São Paulo – SP)
Capacidade da casa para este evento: 3.082 lugares
Acesso para deficientes: sim
Ingressos vão de R$180,00 (inteira –setor I) a R$380,00 (inteira – setor Azul Premium)
Compras de ingressos:
 Nas bilheterias do Espaço das Américas (de segunda a sábado das 10h às 19h – sem taxa de conveniência ) ou Online pelo site Ticket360 https://goo.gl/J6QLFf.

Formas de Pagamento: Dinheiro, Cartões de Credito e Debito, Visa, Visa Electron, MasterCard, Diners Club, Rede Shop. Cheques não são aceitos.

 Informações: (11) 3868-5860 (Espaço das Américas)  | (11) 2017-0777 (Ticket 360)

Objetos proibidos: Câmera fotográfica profissional ou semi profissional (câmeras grandes com zoom externo ou que trocam de lente), filmadoras de vídeo, gravadores de audio, canetas laser, qualquer tipo de tripé, pau de selfie, camisas de time, correntes e cinturões, garrafas plásticas, bebidas alcóolicas, substâncias tóxicas, fogos de artifício, inflamáveis em geral, objetos que possam causar ferimentos, armas de fogo, armas brancas, copos de vidro e vidros em geral, frutas inteiras, latas de alumínio, guarda-chuva, jornais, revistas, bandeiras e faixas, capacetes de motos e similares.

THE BOMBERS DIVULGA NOVO SINGLE DO ÁLBUM “EMBRACING THE SUN”

“Dancing Outta Steps” é o segundo single de “Embracing the Sun”, novo álbum da banda santista The Bombers, que será lançado no dia 7 julho pela Hearts Bleed Blue (HBB) e já está em pré-venda na loja da gravadora.

O vocalista Matheus Krempel acredita que “Dancing Outta Steps” sintetiza todo o conceito do disco, além de trazer elementos novos para a sonoridade da banda. “A música trata sobre as coisas que estão no ponto cego de qualquer relacionamento. A questão de fazer escolhas difíceis e as vezes se arrepender tarde demais para salvar alguma coisa. A letra em si, aborda um relacionamento, que contaminado pelo comodismo, leva ao distanciamento”, explica o vocalista.

87570988-2c98-463b-baf8-fc57095258a2.jpg
The Bombers lança novo single. (Foto: Roberto Gasparro)

A faixa é assinada pela banda toda, e essa descentralização na hora de compor é, segundo Matheus, uma das características do novo álbum, produzido e mixado por Gustavo do Vale e masterizado por Ricardo Carvalheira.

A versão feita para “Mestre Jonas”, uma regravação do clássico do Rock Rural Brasileiro, baseado no conto bíblico “Jonas e a Baleia” e lançada originalmente pelo trio em 1973 no disco “Terra”, foi primeiro single deste novo trabalho do The Bombers.

Além de “Dancing Outta Steps” e “Mestre Jonas”, “Embracing the Sun” tem mais doze músicas e o disco conta com as participações especiais de Henrike Baliú (Blind Pigs), Jay Bone (Mafia Red) e Jhou “O Grande” (Shark Attack), além de um trio de zabumba, triângulo e sanfona.

Flavio Tris lança “Sol Velho Lua Nova”

Já está disponível em todas as plataformas digitais o novo álbum de Flavio Tris

Sol Velho Lua Nova“, distribuído pelo selo Circus, é o segundo trabalho da carreira do cantor e compositor paulista.

Joia rara na música contemporânea, o disco traz 9 faixas autorais e representa a guinada do autor a um universo sonoro mais uniforme, de aspecto minimalista e contemplativo, ao contrário da atmosfera multifacetada de seu disco homônimo de estreia (2013).

Flavio Tris por José de Holanda (1w).jpg
Flavio Tris lança novo álbum. (Foto: José Holanda)

“Sol Velho Lua Nova” foi gravado em uma imersão de 4 dias na sala de estar da Casa Lumieiro, em São Paulo, na companhia dos compositores mineiros Luiz Gabriel Lopes e César Lacerda – que também assinam a direção musical do álbum – do produtor carioca Elisio Freitas – responsável pela captação e mixagem – e do paulista Guiaugusto Pacheco. Todos os arranjos foram coletivamente e executados ao longo do processo de gravação. O destaque à voz e ao violão de Tris, aliado à delicadeza dos elementos que os circundam, dão protagonismo à dimensão lírica das canções e moldam o espírito do disco, que conta com participação especial da cantora Ceumar.

Munhoz e Mariano lançam videoclipe de “Alma de Peão”

Munhoz e Mariano lançaram em todas as plataformas digitais, a canção “Alma de Peão”. O single, produzido pelo hitmaker Dudu Borges e composto em parceria por Marcia Araújo, Everton Mattos, Daiane Camargo e Ray Antônio, também ganhou videoclipe, que estará disponível, a partir das 16h, no canal oficial da dupla no Youtube.

Com direção de Jacques Jr., o clipe de “Alma de Peão” traz no enredo um casal que tem uma história linda, mas, após um desentendimento, o rapaz fica chateado por algumas coisas que ouviu e presenciou, e a moça, sem perceber, foi a responsável por magoá-lo. No fim, o relacionamento acaba e ela não entende que foi a culpada pelo fim do romance. Em meio à sinopse, eles protagonizam, como peões da vez, cenas com figurinos à caráter, explorando o sex appeal, marca registrada de Mariano, e o jeito menino tímido de Munhoz.

“Gostaríamos de agradecer o carinho dos compositores que acreditaram no nosso trabalho e nos enviaram essa música. Estamos com ela há algum tempo, mas estávamos esperando o momento certo pra divulgar. Todos vão gostar desta música, que tem tudo para virar hit como ‘Camaro Amarelo’.”, diz Munhoz.

Alma de Peão nos tocou desde a primeira vez que ouvimos. Ela é a nossa nova aposta. A canção é raiz, tem uma linguagem bem sertaneja, e tem muito o nosso estilo. Estamos felizes com este lançamento. Temos certeza de que ela vai somar muito na carreira da dupla”, completa Mariano.

Em tempo: Munhoz e Mariano fazem o show “Violada dos Munhoiz”, dia 12 de junho, em Campo Grande/MS. A apresentação especial é para relembrar o início de carreira, tempos em que a dupla cantava em barzinhos e na faculdade. O show acontece na Rota Acústica, a partir das 17h.

Show do Zeca Baleiro embala público na Casa Natura Musical

Por Mariana Haas

Aconteceu, na última quarta-feira, 14 de junho, na Casa Natura Musical, o Baile do Baleiro, um projeto do cantor Zeca Baleiro que acontece há 13 anos, no qual revive grandes sucessos da cena musical brasileira. A casa proporciona uma experiência completa, além de deixar o público à vontade e próximo ao artista, dando um ar de aconchego aos convidados. Veja algumas fotos do evento:

WhatsApp Image 2017-06-20 at 11.38.05
Zeca Baleiro cantou grandes sucesso. (Foto: Gabriel Miranda)
WhatsApp Image 2017-06-20 at 11.37.59
Zeca Baleiro animou o começo do feriado. (Foto: Gabriel Miranda)

Mallu Magalhães lança novo álbum de inéditas

Chega às lojas e plataformas digitais o novo álbum de estúdio de Mallu Magalhães. Quarto da carreira, “Vem” traz 12 faixas inéditas, incluindo “Casa Pronta” e “Você Não Presta”, cujo videoclipe já conta com quase 2 milhões de visualizações no Youtube. Com arranjos de Mario Adnet e Marcelo Camelo, o álbum contou com músicos renomados, como Dadi Carvalho, Kassin e Rodrigo Amarante.

imagem_release_968924.jpg
Mallu Magalhães lança novo álbum. (Foto: Divulgação)

“Vem” (Por Marcus Preto) 

A cada novo trabalho que Mallu Magalhães lança, seu talento como compositora se confirma. Mais do que isso: seu dom natural para combinar música e letra se expande e extrapola. Ela é sempre maior no dia seguinte do que era na véspera, em evolução constante. Mallu esbanja a característica mais cara a um grande compositor de música popular: em viradas inesperadas de um verso para outro, consegue extrair grandeza poética singular de frases aparentemente comuns, de situações muito cotidianas. Em dez anos de carreira, Mallu se consolida agora como a maior compositora brasileira de sua geração

Quarto álbum de estúdio de Mallu, “Vem” (Sony Music) inaugura um novo ciclo na história artística da cantora paulistana revelada em 2007, aos 15 anos, por meio da rede social MySpace. Mallu deixa para trás qualquer sombra da fragilidade que pudesse haver em seus discos anteriores. Nos mostra aqui 12 canções autorais (todas as letras e músicas foram escritas por ela) que constroem um repertório contundente, mais amplo em temas e vivências pessoais, enriquecido por experiências como a maternidade. Diferenças já podem ser notadas na capa do álbum. Pela primeira vez, é seu rosto – e não, como antes, um desenho ou uma pintura delicada – que aparece estampado na foto. O mais solar e o menos introspectivo entre todos os seus trabalhos, “Vem” é visto por Mallu como “um disco da rua, que quebra o vidro e se aproxima das pessoas”. “Não é sobre o meu mundinho, é sobre o nosso mundão. É um ‘tamo aí’ e um ‘vamo aí’ ao mesmo tempo”, ela define.

O salto conceitual de “Vem” é acompanhado de perto pelo notável crescimento musical de Mallu. Além de estar em sua melhor fase como cantora e violonista, a artista concebeu o álbum com os olhos no que existe de tecnicamente mais sofisticado, a fim de chegar ao melhor acabamento possível. Produzido por Marcelo Camelo, o disco foi gravado entre São Paulo, Rio e Lisboa e reúne músicos expressivos das três cenas. O intuito era o de encontrar a combinação ideal e a potência máxima para cada faixa. Além de Camelo e da própria Mallu (violão, guitarra e piano elétrico), o time de músicos conta com participações de Rodrigo Amarante, Dadi Carvalho, Davi Moraes, Kassin, Armando Marçal, Mauricio Takara e Victor Rice, entre outros. Os arranjos de cordas são assinados por Mario Adnet e os de sopros, divididos entre Adnet e Marcelo Camelo.

Fui convidado por Mallu para fazer a direção artística desse disco. E pude ver, das internas, aquilo que Kassin, produtor do segundo trabalho da cantora, já havia me contado sobre seu processo criativo: a cada nova aparição de Mallu no estúdio, ela traz no bolso uma canção melhor do que as que já estavam prontas, muitas vezes composta na virada da noite anterior. Mallu parece uma fonte inesgotável de ideias. Nossa missão diária era substituir uma música ótima por outra melhor ainda. Nunca tinha visto algo parecido.

São muitas as possibilidades de caminhos que se abrem tendo nas mãos repertório tão farto. Mas, talvez pela empatia imediata que provocam, as canções de amor acabaram por dominar o álbum. “Navegador”, “Será que um Dia”, “Vai e Vem” e “Pelo Telefone” são dessa estirpe. Como também é “Você Não Presta”, o primeiro single de “Vem”, lançado no dia 19 de maio, acompanhando clipe dirigido pelo português Bruno Ferreira. Em composições com essas características, vem à tona justamente o talento de Mallu para lidar com o que há de mais vigoroso e desconcertante na linguagem direta das letras. E na descomplicação pop das melodias. Da pesquisa dos timbres à elaboração dos arranjos, a sensibilidade de Marcelo Camelo foi fundamental para que essas características essenciais fossem ressaltadas, encontrando o universo e a personalidade tão peculiar de cada canção.

“Culpa do Amor” é a composição mais antiga de “Vem”. Escrita em 2014, estava entre as canções que Mallu enviou para Gal Costa quando a cantora buscava repertório para o álbum “Estratosférica” (2015). Gal gravou outra, “Quando Você Olha pra Ela”, igualmente deliciosa. E “Culpa do Amor” surge agora – novinha – pela voz da própria autora.

Primeira música apresentada ao público, então em arranjo de voz e violão, “Casa Pronta” foi feita para aguardar a chegada de Luisa, filha de Mallu e Marcelo, que nasceu em dezembro de 2015. A canção foi mostrada ao vivo no show solo “Saudade”, com que Mallu correu Brasil e Europa no ano passado, e agora ganha arranjo sofisticado de cordas. Em contraponto a ela, “Gigi” foi escrita para a mãe de Mallu – o que torna a narrativa do álbum ainda mais elaborada. Mallu é a filha amorosa e, ao mesmo tempo, é a mãe que se maravilha com as novidades da família recém-formada. São belezas que se espelham: a mulher toma o lugar da menina, a menina toma o lugar da mulher, as duas para sempre inseparáveis.

Outro par de canções-irmãs, “São Paulo” e “Guanabara” contemplam a vida em ponte aérea entre a cidade em que Mallu nasceu e aquela onde foi viver tempos depois. Fechando o triângulo, “Linha Verde” traz para o disco a terceira das cidades entre as quais Mallu tem dividido seus dias atuais: Lisboa. A valsa ganha ares da fado a partir das participações de José Manuel Neto, Carlos Manuel Proença e Daniel Pinto, três grandes músicos portugueses.

Em ponte com sua própria história, Mallu se reconecta com a raiz folk que a revelou e seduziu seu primeiro público, há dez anos. Isso acontece na única faixa com letra em inglês do álbum, “Love You”. É ela também uma canção de amor muito direta, mas desta vez escrita à maneira do cancioneiro clássico americano de Cole Porter.

Na maior parte de “Vem”, no entanto, Mallu expõe os resultados de seu mergulho cada vez mais profundo no universo da música brasileira. É disso que o álbum trata, no final das contas. Estão sugeridos, nas entrelinhas de cada canção, os artistas que agora têm seu maior interesse, os discos que tocam em seu som e fazem sua cabeça. Dessa imersão, Mallu fez seu melhor trabalho. E ela nunca esteve tão perto de casa quanto aqui: do lado de dentro.

Repertório “Vem” (CD) 

1. Você Não Presta
2. Culpa Do Amor
3. Casa Pronta
4. Vai E Vem
5. Será Que Um Dia
6. Pelo Telefone
7. Navegador
8. Guanabara
9. São Paulo
10. Gigi
11. Love You
12. Linha Verde

Karol Conka lança videoclipe da música “Lalá”

“Lalá”, quinto single do próximo álbum da cantora Karol Conka, acaba de ganhar videoclipe. Além da forte batida do Tropkillaz, a música traz também uma letra intensa, que aborda a intimidade do sexo oral do ponto de vista feminino.

“Escrevi essa música na intenção de informar as pessoas da necessidade da prática e da técnica do sexo oral na mulher. Tive a ideia de fazer um clipe com uma equipe toda formada por mulheres de forte posicionamento. Tivemos ideias coletivas que mostram o universo feminino de uma maneira doce e ao mesmo tempo divertida. A intenção é passar a mensagem quebrando o tabu de maneira informativa e criativa”, explica Karol Conka.

Além de dar vida à letra, o videoclipe assinado pela produtora Paranoid marca também a parceria na direção do projeto entre a cineasta Vera Egito e a diretora de fotografia Camila Cornelsen. Através da subjetividade feminina, a produção mostra homens realizando movimentos em frutas e flores, numa referência lúdica a como as mulheres gostam de receber o sexo oral. Para o elenco, as diretoras escolheram os rapazes do projeto My Toy Boys, da fotógrafa Lud Lower, que tem o objetivo de desconstruir o eu lírico do desejo – sempre retratado na perspectiva masculina – ao tirar a mulher do posto de objeto, fotografando os homens de forma sensual sob o olhar feminino.

Por isso a decisão de um set de filmagem também composto inteiramente por mulheres. Vera e Camila, que já atuaram juntas em outras oportunidades, mas que fazem dupla na direção pela primeira vez, trabalharam com uma equipe 100% feminina, proporcionando um olhar ainda mais autêntico sobre o tema.

Quando ouvi Lalá imediatamente topei participar. Apresentei à Paranoid e foi um sucesso total. A sexualidade feminina ainda é muito pouco debatida. As mulheres foram criadas para ter vergonha de falar do próprio desejo. Com seu novo trabalho, Karol Conka chegou chutando a porta”, comenta Vera Egito. “A Karol é a musa absoluta do hip hop nacional. Ela escreve muito bem, canta muito bem, tem um carisma raro de se ver e, além de tudo, é lindíssima. Foi impressionante filmar com ela. Seu rosto tem uma simetria perfeita e ela sempre fica linda em todos os enquadramentos”, completa a cineasta.

O videoclipe ainda conta com o trabalho da estilista e designer Anna Boggie, responsável pelo visual colorido e descontraído do figurino, e com o beauty de Liege Wisniewski.