Arquivo da tag: Séries

STAR+ ANUNCIA SÉRIES EXCLUSIVAS DA PLATAFORMA

Entre os destaques estão as estreias de Only Murders in The Building, Pam & Tommy, Y: The Last Man, além das produções originais Love, Victor, Big Sky e A Teacher, e séries já consagradas como This Is Us, Grey’s Anatomy e The Walking Dead. A plataforma chega ao Brasil no dia 31 de agosto

Selena Gomez em “Only Murders in The Building”; Sebastian Stan e Lily James em “Pam & Tommy”; e Michael Cimino em “Love, Victor”. (Foto: divulgação)

 Star+ – novo serviço de streaming da The Walt Disney Company Latin America para entretenimento geral e esportes voltado ao público adulto, que será lançado em 31 de agosto – acaba de anunciar as produções originais internacionais Star, que estarão disponíveis exclusivamente na plataforma.

“Oferecer experiências relevantes sempre foi nosso forte e continuará sendo o objetivo em nossas propostas de streaming. O Star+ contará com a maior oferta de conteúdo esportivo ao vivo em plataforma de streaming, com várias competições entre as quais cada assinante poderá escolher de acordo com as suas preferências. Além disso, contará com uma vasta seleção de animações de comédia como ‘Os Simpsons’, bem como séries e filmes originais desenvolvidos pelas renomadas produtoras a nível internacional da The Walt Disney Company. Esta oferta completa a proposta de valor de 66 conteúdos originais da América Latina, com histórias que refletem temas do cotidiano da nossa região”, comentou Diego Lerner, presidente da The Walt Disney Company Latin America.

As séries originais Star, dirigidas por figuras renomadas internacionalmente e protagonizadas por um elenco de peso, serão disponível unicamente na plataforma. Os destaques ficam para a série de comédia policial “Only Murders in the Building” – protagonizada pelos atores Steve Martin Martin Short, e pela atriz e cantora Selena Gomez -, e o drama biográfico “Pam & Tommy”, com elenco liderado pela atriz Lily James e o ator Sebastian Stan. Também se destaca “Y: The Last Man”, a nova série dramática da FX baseada na aclamada graphic novel de Brian K. Vaughan e Pia Guerra.

Além disso, o catálogo incluirá:

– Minisséries Dopesick Immigrant, protagonizadas pelos atores Michael Keaton e Kumail Nanjiani respectivamente;

– As produções American Horror Stories e Reservation Dogs;

– Séries documentais como Welcome to Wrexham, protagonizada por Ryan Reynolds e Rob McElhenney;

– Série de entrevistas conduzidas pelo artista David Choe, em The Choe Show;

– Biografias como Dear Mama, sobre o ícone do hip hop Tupac Shakur; e Pistol, sobre Steve Jones, guitarrista da banda Sex Pistols;

– Produções de ficção de drama e comédia como The Big Leap, Maggie, Queens, Our Kind of People e The Wonder Years.

Também estarão disponíveis, a partir do dia 31 de agosto, as produções originais Star já anunciadas como Love, VictorBig Sky e A Teacher; as temporadas das séries favoritas dos fãs, como This Is Us e The Walking Dead e títulos icônicos, como Grey’s Anatomy.

EM “DISTRITO SELVAGEM”, EX-GUERRILHEIRO DAS FARC TENTA SEGUIR A VIDA APÓS O TRATATO DE PAZ NA COLÔMBIA

Elenco da série conta com estrelas de outra produção de sucesso da Netflix, “Narcos”

Por Guilherme Melo

Distrito Selvagem está disponível na Netflix. (Foto: divulgação)

“Distrito Selvagem” é a primeira série original colombiana da Netflix. O ator Juan Pablo Raba vive um ex-guerrilheiro das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) que foi sequestrado ainda criança e treinado para assassinar pessoas.

Durante os anos em que viveu na selva, Jhon Jeiver desenvolveu habilidades especiais, se tornou um super guerrilheiro. E essa experiência acaba fazendo com que ele consiga se manter em liberdade após o tratado de paz. Ele recebe um convite para trabalhar para o governo colombiano, passa a investigar um caso de corrupção.

Jhon ganha uma casa, um salário e planeja levar uma vida “normal” após se reencontrar com sua mãe e conhecer o filho adolescente, fruto de um relacionamento com uma americana mantida refém pelas Farc. Um dos grandes desafios do ex-guerrilheiro é reaprender a conviver em família. Ele precisa entender e conquistar a confiança do filho Mario (Nicolás Quiroga Pineda), que cresceu sem a presença do pai e vive num mundo completamente diferente de quando ele deixou a cidade.

Logo nos primeiros minutos da série, é possível que você tenha a impressão de que já conhece o ator Juan Pablo Raba de algum lugar. Se você já assistiu “Narcos”, é de lá que você o conhece. E ele não é o único ex-Narcos na série, o elenco conta também com a atriz Cristina Umaña, que em “Distrito” vive a procuradora Daniela León. Você verá ainda outros rostos conhecidos de “Narcos” nessa produção.

(Foto: divulgação)

A procuradora Daniela León, interpretada por Cristina Umaña, é outro destaque da produção. Ela trava uma luta contra a corrupção dentro do governo colombiano. Com isso, conquista inimigos em diversos níveis do poder, e passa a contar com a proteção e apoio do ex-guerrilheiro Jhon Jeiver.

Camila Sodi é outra atriz que integra o elenco de “Distrito Selvagem”. Ela é sobrinha da cantora e atriz Thalia e viveu a protagonista da série “Rubi” (2020), reboot da novela mexicana que fez tremendo sucesso no começo dos anos 2000. Camila também pode ser vista na série “Luis Miguel” (disponível no catálogo da Netflix). Em “Distrito Selvagem”, vive a policial Giselle Duque, a chefe do ex-guerrilheiro Jhon.

“Distrito Selvagem” mostra os bastidores da corrupção política no governo colombiano e retrata questões sociais. Com um roteiro bem amarrado, muitas cenas de ação e um show de interpretação do protagonista Juan Pablo Raba, é uma produção que vale muito a pena assistir.

Com duas temporadas completas, os fãs da série aguardam ansiosamente pela confirmação da terceira.

MONSTROS NO TRABALHO: CONHEÇA OS PERSONAGENS DA SÉRIE

A produção original Disney+ estreou essa semana no streaming e contará com novos episódios todas as quartas-feira

(Foto: divulgação)

Produzida pela Disney Television Animation e inspirada na animação vencedora do Oscar® MONSTROS S.A., da Disney e Pixar, MONSTROS NO TRABALHO, a nova série original do Disney+, estreou no dia 07 de julho com episódio duplo. A história se passa um dia após a usina de energia Monstros S.A começar a coletar risos de criança para abastecer a cidade de Monstrópolis, graças à descoberta de Mike e Sulley de que o riso gera dez vezes mais energia do que os gritos. MONSTROS NO TRABALHO terá um total de 10 episódios, com lançamentos semanais, às quartas-feiras.

A nova trama apresenta a história de Tylor Tuskmon, um jovem monstro que acabou de se formar como o primeiro de sua classe na Escola de Medo da Universidade Monstros. Desde criança, Tylor sonha em se tornar um assustador como seu ídolo James P. Sullivan. No entanto, no dia em que ele chega à Monstros S.A. para começar seu trabalho, ele descobre que assustar está fora de moda e rir é a nova tendência! Após ser temporariamente transferido para a Monstros Instaladores Fortemente Treinados (MIFT), Tylor deve trabalhar ao lado de um bando de mecânicos desajustados enquanto planeja seus próximos passos para se tornar um Cômico.

Val Little

Val é uma mecânica entusiasmada, que está sempre de bom humor e com um sorriso no rosto. Ela estudou na Universidade Monstros na mesma época que Tylor e os dois até chegaram a fazer uma aula juntos, mas, ao contrário do colega, ela nunca chegou a se formar.

Fritz

O astuto Duncan é um encanador oportunista que não perde a oportunidade de tirar vantagem de qualquer situação. Quando Tylor chega à MIFT, ele vê o garoto como uma ameaça.

Cutter

A sensata Cutter é a típica funcionária que adora seguir todas as regras.

Crítica de Loki

Por Rodrigo Bocatti

Loki trouxe a questão da Linha do Tempo para a Marvel. (Foto: divulgação)

A Marvel Studios vem deixando os fãs mal acostumados com séries novas todo mês, a última agora lançada foi do vilão Loki. Chamei ele de vilão porque o personagem que acompanhamos na primeira temporada é o prisioneiro  dos Vingadores no primeiro filme da equipe, de 2012, e não o que deu sua vida para salvar o irmão, Thor.

A série, exclusiva do Disney+, nos apresenta a AVT (Autoridade de Variância Temporal) uma organização que controla a Linha do Tempo Sagrada e não deixa que ela sofra ramificações e, para  isso, sempre que surge alguma Variante, eles a retiram da linha do tempo e a prendem.

Owen Wilson e Tom Hiddleston tem uma química muito boa. (Foto: divulgação)

Logo em seu começo, Loki (Tom Hiddleston) é avisado que está sendo caçado pela AVT, ou melhor, uma versão sua está assassinando os agentes da organização e logo descobrimos que a perseguida é Sylvie (Sophia Di Martino), uma Loki de um universo alternativo passado, porém ela descarta esse nome. Todos a conhecem como a “Variante” apenas.

Ao se juntar à Sylvie, Loki descobre qual é o seu verdadeiro propósito: descobrir o que realmente é a AVT e quem está por trás dela. A trama é bem fluída, com momentos interessantes que envolvem os protagonistas, além dos acontecimentosentre Loki e Morbius.

Ravona é a chefe da AVT, abaixo apenas do Guardiões do Tempo. (Foto: divulgação)

Mas nem tudo são flores, ou joias, eu diria. Alguns episódios apresentam um enredo mais lento e quebram o ritmo do anterior, porém são necessários para desenvolver os personagens e duas histórias. É inegável que algumas lutas também não convencem o público.

Entretanto, Loki abriu as portas para a Marvel Studios explorar de uma vez por todas o Multiverso, com os acontecimentos do último episódio (não darei spoilers, fiquem tranquilos!). O futuro do MCU se dará por meio das séries, especialmente WandaVision e Loki, e deve culminar na real explicação quando chegar a vez de “Doutor Estranho: O Multiverso da Loucura”, onde Wanda Maximoff já está confirmada e, existem rumores, que Loki também estará presente. Agora nos resta aguardar dia 25 de março de 2022 para saber como, enfim, tudo se conectará.

Variante do Loki. (Foto: divulgação)

Disney+| Loki – Fatos sobre a nova série da Marvel Studios

(Foto: divulgação)

Desde 9 de junho, dia que estreou Loki, o Deus da trapaça tem espalhado toda sua inteligência maliciosa na tela do Disney+ – e os fãs estão aproveitando ao máximo cada um de seus truques. Para mergulhar completamente no universo de Loki, compartilhamos alguns fatos sobre a criação da série e os detalhes que a tornaram uma das histórias mais ousadas e inovadoras da Marvel Studios.

UMA VIAGEM EM OUTRA LINHA DO TEMPO

“Quando começamos a ter ideias para uma nova série sobre o Loki, sabíamos imediatamente que não queríamos invalidar sua morte pelas mãos de Thanos. Não queríamos dizer ‘É piada. Isso não aconteceu’. Por isso, foi importante para nós ter uma premissa que nos permitisse contar uma nova história, sem invalidar tudo o que sabemos e apreciamos sobre a jornada de Loki até agora”, afirma Stephen Broussard, produtor executivo de Loki. Assim, o ponto de partida da série é o momento em que Loki pega o Tesseract em VINGADORES: ULTIMATO. A partir daí, Loki cai nas mãos da Autoridade de Variância de Tempo (TVA – Time Variance Authority), fora da linha do tempo em que estava e em concordância com o presente do Universo Cinematográfico Marvel. Em sua jornada pelas linhas do tempo, Loki se vê como um peixe fora d’água, tentando abrir caminho através de um pesadelo burocrático e extrema rigidez da AVT. A nova situação revela um Loki nunca antes visto, desprovido de sua autoproclamada majestade, mas com seu ego ainda intacto.

A DIRETORA IDEAL

A equipe por trás de Loki sabia desde o início que precisava de uma pessoa muito especial para liderar este projeto tão particular dentro do universo da Marvel. A escolhida foi a diretora britânica Kate Herron, que imediatamente soube como queria trazer a jornada de Loki para as telas. “Adoro o cinema de gênero, adoro ficção científica e fantasia, mas nesta história, para mim foi mais importante despir de todos os elementos fantásticos para encontrar o coração da história, Vejo como uma jornada de autodescoberta, de alguém tentando encontrar seu lugar no universo. É uma história de reinvenção e moralidade”, diz Herron. Sem dúvida, essa visão se traduziu de forma impactante e comovente na tela.

UM DESAFIO IMPOSSÍVEL DE RECUSAR

Para Tom Hiddleston, que além de interpretar Loki é produtor executivo da série, este projeto proporcionou uma oportunidade única de explorar o personagem como nunca antes. Até agora, Hiddleston tinha interpretado Loki em seis ocasiões dentro do Universo Cinematográfico Marvel, mas em todas elas, o foco estava na conexão de Loki com Thor e o resto da sua família. Agora, Loki deve evoluir, deixando para trás seu ciclo eterno de confiança, traição e resistência. “Nesta história, mostramos que ele pode mudar, que pode crescer”, explica o ator, e acrescenta: “Tem sido um presente incrível para mim como ator. Loki é uma caixa fascinante de infinitos enganos, e quando você pensa que o conhece, ele revela algo diferente”.

CHAMANDO OWEN WILSON

Loki  marca a entrada do ator Owen Wilson no Universo Cinematográfico Marvel. Na série, ele interpreta Mobius, um agente da AVT que convoca o Deus da trapaça para ajudá-lo a resolver um crime, já que ele precisa da “visão do Loki” para encontrar os responsáveis e reparar a linha do tempo. Wilson comenta: “Trabalhar com o Loki é como uma partida de xadrez, um jogo complexo para ganhar sua confiança, e Loki está sempre vendo o quão longe pode chegar com Mobius. Mas, quem está manipulando quem? A que interesses tudo isso servirá no final? E quem vai ganhar essa partida?”. Aviso aos fãs: o caminho narrativo que esta dupla percorre é uma das principais atrações da série.

DESTINO: GEÓRGIA

Loki foi filmada principalmente nos estúdios Pinewood, no estado da Geórgia. Lá, a produção montou vários sets. Sob a liderança do designer de produção Kasra Farahani, a equipe criou cenários reais que ajudaram a dar vida à história de maneira incrível. Além disso, também foi filmada em vários locais do estado. Deste modo, uma pedreira no norte da Geórgia tornou-se uma cidade de mineração; um hotel no centro de Atlanta serviu como os arquivos da AVT; e uma loja vazia se transformou em Roxxcart, a megaloja futurista que – com um toque de humor – exibe preços seriamente afetados pela inflação.

DEDICADA AOS FÃS

Com o sonho de Loki se tornando realidade, a equipe da série espera que os fãs aproveitem ao máximo esta nova história sobre um dos vilões mais amados da Marvel. “Espero que sintam que tudo o que amam na Marvel e no Loki está lá. Que criamos algo brilhante, colorido e espetacular, contendo luz e sombra, profundidade e humor. Criamos personagens interessantes e novos mundos nos quais as pessoas enfrentam desafios físicos e emocionais que as colocam à prova”, diz Hiddleston. Kate Herron, por sua vez, espera que o público acredite que uma maneira interessante foi encontrada para analisar esse personagem dos quadrinhos e levá-lo por um novo caminho, e conclui: “Em última análise, espero que tenhamos respondido à pergunta sobre o que faz de Loki, Loki”.

Loki está disponível exclusivamente no Disney+ com novos episódios todas as quartas-feiras.

LOKI E O AMOR

A série original Disney+ Loki está disponível exclusivamente na plataforma com novos episódios todas as quartas-feiras

(Foto: divulgação)

Recentemente na história, Loki (Tom Hiddleston) se encontra preso em um apocalipse com a pessoa menos desejada: A Variante (Sophia Di Martino). Apresentada nos últimos minutos do segundo episódio e autonomeada “Sylvie”, A Variante é uma fugitiva e uma espécie de Loki alternativo. É uma das personagens mais relevantes para se juntar à história e, sem dúvida, sua presença irá impactar o enredo e o arco narrativo dos diferentes personagens. “Ela é uma outra versão de Loki, mas era importante ter certeza de que ela era única porque ela é a Sylvie, não Loki”, explica Di Martino.

Ainda há pouca clareza sobre a identidade e os objetivos de Sylvie, mas no episódio “Lamentis”, Loki e sua nova companheira de viagem se encontram embarcando em uma jornada por uma paisagem desolada, com a esperança de poder escapar antes da aniquilação. Enquanto eles trocam anedotas, verdades, mentiras e muito mais, a conversa gradualmente leva a um tópico pouco abordado em relação a Loki: o amor.

O QUE É O AMOR?

(Foto: divulgação)

Em uma cena reveladora, após compartilhar experiências da infância e suas relações com as respectivas mães, a dupla começa a trocar hipóteses sobre o verdadeiro significado do amor. “Talvez o amor seja ódio….”, reflete Sylvie. Loki parece não estar muito convencido e confessa precisar “de uma outra bebida para elaborar”. Algum tempo depois, e depois de algumas bebidas, chega a uma conclusão que traz a sua marca: “O amor é uma adaga. É uma arma que pode ser empunhada longe ou perto. Você pode se ver nela. É bonita. Até que te faz sangrar. Mas, por fim, quando você pega… “, “…não é real. O amor é uma adaga imaginária”, completa A Variante, antes de admitir que se trata de uma “metáfora terrível”.A troca cômica e irônica mostra que Sylvie não está disposta a cair nos truques e armadilhas de Loki, mas também revela a química que, sem dúvida, em existe entre eles.

POR TRÁS DE UMA FRASE

(Foto: divulgação)

Em relação a esta “metáfora terrível” dita por Loki, Tom Hiddleston concorda que é o resultado da espontaneidade, mas ao mesmo tempo revela sua experiência com o amor. “Até agora, ele não esteve perto do amor. Para ele, o amor é uma espécie de ilusão na qual ele confiou e foi decepcionado”, observa Hiddleston. Por sua vez, o diálogo dá a Sylvie a oportunidade de desviar a pompa do Deus da Trapaça. “Ele sempre diz coisas que pensa serem profundas, mas, na realidade, não são particularmente profundas”, completa Hiddleston.

Já o roteirista principal de Loki, Michael Waldron, afirma que a frase tem um elemento de romantismo, considerando que trabalhou naquele episódio poucos dias após o seu casamento. “É interessante porque este episódio é provavelmente o mais romântico da série. Ao mesmo tempo, como Loki bebeu naquela cena, senti mais liberdade para escrever algo sem pensar muito sobre o que ia dizer. Segui meu impulso: ‘O amor é uma adaga’. E, felizmente, como muitas das metáforas de Loki, funciona muito bem”, explica Waldron.

SYLVIE E LOKI, UM SÓ CORAÇÃO

(Foto: divulgação)

“Duas Variantes do mesmo ser, especialmente você, formando esse tipo de relacionamento romântico doentio destorcido? Isso é puro caos! Isso pode quebrar a realidade! Está quebrando a minha realidade agora mesmo. Mas que incrível narcisista avassalador. Você se apaixonou por si mesmo!”. Isso é o que Mobius praticamente grita no último episódio de Loki da Marvel Studios. “Esse foi um dos pontos cruciais da minha proposta [para a série], que haveria uma história de amor”, explica o roteirista principal Michael Waldron. “Ficamos indo e voltando por um tempo, como se realmente quiséssemos que esse homem se apaixonasse por outra versão de si mesmo. Isso é muito louco? Mas em uma série que, para mim, é sobre amor-próprio, a autorreflexão e o auto perdão, achei que estava tudo bem esta ser a primeira história de amor real de Loki”.

A história de amor de Loki e Sylvie tem um começo apocalíptico, pois é aí que os dois começam a se relacionar. Presos em uma lua à beira da destruição total, os dois são obrigados a trabalhar juntos para encontrar uma maneira de sair desta situação, apenas para vê-la fracassar completamente diante de seus olhos.

Enquanto a lua literalmente desmorona ao seu redor, Sylvie coloca uma mão no braço de Loki, e quando isso acontece, cria-se uma ramificação na Linha do Tempo Sagrada. Estes dois Lokis estão tendo um momento que nunca deveriam ter, que, como diz Mobius, é “puro caos”. “O olhar que compartilham, nesse momento, [começou como] uma amizade que floresce”, continua Waldron. “Então, pela primeira vez, os dois sentiram aquela pontada de ‘Ah, será que poderia ser algo a mais? O que é isso que estou sentindo?’ Estes são dois seres de puro caos que são a mesma pessoa que se apaixonam um pelo outro”. Infelizmente, o resgate deles os leva ao cativeiro imediato na Autoridade de Variância Temporal (AVT).

Para onde irá o vínculo entre Loki e Sylvie? Que novas frases o Deus da Trapaça dirá para nós? Os próximos episódios darão todas as respostas.

Loki está disponível exclusivamente no Disney+ com novos episódios todas as quartas-feiras.

STAR HITS 2 EXIBE ESPECIAL COM T-O-D-O-S OS EPISÓDIOS DE “THE WALKING DEAD”

É isso mesmo! Todas as temporadas da aclamada série vão ao ar no canal durante os meses de julho e agosto

(Foto: divulgação)

Atenção fãs de The Walking Dead! Enquanto a 11ª temporada não estreia, que tal maratonar todas as temporadas anteriores? Se preparem, pois o canal Star Hits 2 exibirá todos os episódios, da 1ª a 10ª temporada, da série. Serão três episódios por dia, todos os dias a partir das 22h00, no canal.

Baseada na série de história em quadrinhos escrita por Robert Kirkman e publicada pela Image Comics, “The Walking Dead” acompanha a história dos meses e anos seguintes a um apocalipse zumbi, junto a um grupo de sobreviventes que viaja em busca de um lugar seguro. A série de grande sucesso no mundo todo conta com produção executiva do chefe de conteúdo Scott M. Gimple, e a showrunner Angela Kang ao lado de Robert KirkmanGale Anne Hurd, Dave Alpert, Greg Nicotero, Joseph Incaprera e Denise Huth.

Em julho na Netflix: animes, filmes e séries muito aguardados pelos assinantes

Por Rodrigo Bocatti

A Netflix vem lançando grandes sucessos continuamente e em julho não seria diferente. Nesse mês, conhecido por ser de férias, o principal serviço de streaming não vai decepcionar quem estiver descansando que poderão maratonar séries e/ou ver os filmes que chegam no catálogo.

Os Mestres do Universo chega a Netflix. (Foto: divulgação)

Vamos começar com uma animação aguardada desde que foi anunciada: Mestres do Universo: Salvando Eternia, que contará a história de He-Man e começará da onde parou a série clássica, a estreia será dia 23 de julho. Outros desenhos que merecem destaque na Netflix são Resident Evil: No Escuro Absoluto (8 de julho) e Transformers: War For Cybetron: O Reino (29 de julho).

Sky Rojo chega com sua segunda temporada. (Foto: Carka OSet/NETFLIX © 2020

Na questão de series, o catálogo da Netflix terá o retorno de um sucesso de público, a segunda temporada de Eu Nunca…, estreia dia 15 de julho, chega com novos conflitos para Devi discutir com a mãe e tomar decisões que podem mudar sua vida. Sky Rojo também terá sua segunda temporada esse mês (23 de julho) e terá mais ação e adrenalina.

Eu Nunca terá segunda temporada. (Foto: Isabella B. Vosmikova/NETFLIX © 2021)

Nos filmes teremos uma trilogia de terror que será lançada durante o mês, Rua do Medo: 1994 terá três partes, sendo que a primeira já está disponível no streaming. Outros longas que promete ganhar crianças e adultos são os desenhos da DreamWorks: Como Treinar o Seu Dragão 3 (7 de julho) e Kung Fu Panda 3, que já está no streaming.

Confira as principais estreias do mês de julho:

7 de julho:

Como Treinar o Seu Dragão 3

8 de julho:

Elize Matsunaga: Era Uma Vez um Crime

Resident Evil: No Escuro Absoluto

9 de julho:

Atypical – 4ª temporada

Virgin River – 3ª temporada

13 de julho:

Ridley Jones: A Guardiã do Museu

14 de julho:

Roubos Inacreditáveis      

15 de julho:

Eu Nunca… – 2ª temporada

Emicida: Amarelo ao Vivo

Peppa Pig – 6ª temporada

16 de julho:

Van Helsing – 5ª temporada

21 de julho:

Brincando com Fogo – Brasil

Caçadores de Trolls: A Ascenção dos Titãs

23 de julho:

Sky Rojo – 2ª temporada

Mestres do Universo: Salvando Eternia – 1ª temporada

A Última Carta de Amor

Apportados

26 de julho:

Um dia com Jerusa

27 de julho:

Mighty Express – 4ª temporada

29 de julho:

Transformers: War For Cybetron: O Reino

30 de julho:

Outer Banks – 2ª temporada

O Último Mercenário

O Mundo dos Centauros

Sem data definida:

Trilogia Rua do Medo: 1994

Pokémon Jornadas parte 1, 2, 3 e 4

“ONDE ESTÁ MEU CORAÇÃO” É UMA DAS PRINCIPAIS ESTREIAS DO STREAMING NACIONAL EM 2021

Letícia Colin, Fábio Assunção e Mariana Lima são os grandes destaques da produção do Globoplay

Por Guilherme Melo

(Foto: divulgação)

O drama de Amanda (Letícia Colin), jovem médica que se torna dependente química, é o ponto central de “Onde Está Meu Coração”. Gravada em 2019, a série teve seu lançamento adiado por causa da pandemia do novo coronavírus e foi lançada pelo Globoplay em maio deste ano.

A produção marca a estreia de Letícia Colin no streaming, em um papel complexo e cheio de nuances, após trabalhos interessantes na televisão. Em “Chamas da Vida” (Record TV), a atriz chamou atenção como Vivi, jovem que sofreu abuso sexual de um pedófilo. Na Globo, já em papéis adultos, se destacou em produções como “Novo Mundo”, “Nada Será Como Antes”, “Segundo Sol” e “Cine Holliúdy”.

Escrita por George Moura e Sergio Goldenberg, a série promove o reencontro de Fábio Assunção e Mariana Lima, 25 anos após viverem um casal de grande sucesso nos anos 90, em “O Rei do Gado” (TV Globo). Eles interpretam David e Sofia, os pais de Amanda, que fazem de tudo para afastar a filha das drogas. A produção explora a dura decisão de internar uma dependente química contra a sua vontade, os altos de baixos desse tipo tratamento, além dos erros e acertos promovidos por pai e mãe ao longo do processo, sempre com a intenção de ajudar a filha. Ao mesmo tempo, o casal busca salvar o casamento em crise e resolver pendências do passado.

(Foto: divulgação)

Daniel de Oliveira (o eterno Cazuza dos cinemas) é outro destaque do elenco. Ele vive Miguel, o marido de Amanda. Os dois vivem uma relação intensa e a família dela faz de tudo para que o casal se separe, tendo em vista que foi Miguel quem apresentou o universo das drogas para ela. Este é mais um grande personagem vivido por Daniel Oliveira, que já coleciona uma longa lista de sucessos na TV e no Cinema.

A cidade de São Paulo também é protagonista da série. Sua arquitetura é explorada de forma muito especial, apresentando um olhar único da capital paulista. Há também cenas gravadas na cidade de Santos.

(Foto: divulgação)

A trilha sonora também merece elogios. Canções de Nina Simone, Despache Mode, Gal Gosta, Tim Maia, Nick Cave And The Bad Seeds, Jards Macalé, Nação Zumbi e Leonard Cohen estão entre os hits escolhidos pra embalar a história.

Se você é fã de produções do gênero dramático, meu conselho é parar tudo o que está fazendo (ou assistindo) e maratonar “Onde Está Meu Coração”. E não se esqueça de deixar um lenço ao lado, porque um cisco pode cair em seu olho em vários momentos de cada episódio!

(Foto: divulgação)

‘Universal+’ disponibiliza série Lost completa

(Foto: divulgação)

O ‘Universal+’ preparou uma surpresa para os fãs de ‘Lost’. A plataforma de conteúdo On Demand da NBCUniversal Brasil, disponível dentro dos serviços Globoplay + Canais ao vivo e Canais Globo, subiu a série completa, que também é exibida na grade de programação do SYFY. São seis temporadas na íntegra para os assinantes maratonarem.

‘Lost’ é uma ficção norte-americana, que foi sucesso de público e crítica no mundo inteiro. A série conta a história dos sobreviventes de um acidente de avião, que viajava da Austrália para os Estados Unidos e caiu em uma misteriosa ilha, no meio do Oceano Pacífico.

A trama acompanha o dia a dia de 48 passageiros, que precisam lutar diariamente por sobrevivência. Liderados pelo médico Jack Shephard, interpretado pelo ator Matthew Fox, e pelo misterioso John Locke (Terry O’Quinn), o grupo de sobreviventes irá descobrir que o local esconde muitos segredos perigosos. O elenco conta ainda como Hugo ‘Hurley’ Reyes (Jorge Garcia), Sayid Jarrah (Naveen Andrews), Kate Austen (Evangeline Lilly) e James ‘Sawyer’ Ford (Josh Holloway).

‘Lost’ ganhou diversos prêmios importantes da indústria audiovisual, incluindo o Award Emmy para Melhor Série televisiva na categoria drama em 2005 e o Golden Globe Award para Melhor Série (drama) em 2006.